Instituto Geist promove treinamento sobre Neurociências e aprendizagem

[dc]O[/dc] Instituto Geist promoveu nos dias 12 e 13 de janeiro um curso sobre Neurociências e Aprendizagem. As aulas, oferecidas na forma de minicurso pelos palestrantes Tatiana Carvalho e Letice Valente (psicólogas) e Gilberto Alves (psiquiatra), contaram com a participação de professores e equipe pedagógica da Educação Infantil e do Ensino Fundamental e Médio da escola Upaon-Açu. “O tema é bastante atual e buscou mostrar os avanços no conhecimento do cérebro obtidos principalmente nas duas últimas décadas pelas Neurociências”, explica a coordenadora do Instituto Geist, Tatiana Carvalho. “Buscamos apresentar as contribuições do estudo da mente e do cérebro no processo de aprendizagem e discutimos como este conhecimento possibilita desenvolver estratégias para lidar com os alunos que apresentam problemas de aprendizagem como a dislexia e dificuldades de atenção”, completa a especialista em Psicopedagogia.

Além destes temas, o curso trouxe ao público a oportunidade de atualizar o conhecimento da estrutura e desenvolvimento do cérebro e a relação dos aspectos biológicos com fatores culturais e emocionais. A psicóloga Letice, especialista em psicogeriatria, falou sobre o papel da motivação e das questões emocionais para o aprendizado mais eficiente. “Aprender com motivação acaba gerando um ciclo virtuoso, pois desperta a curiosidade no aluno e aumenta o interesse em adquirir novas informações, geralmente envolvendo um grau crescente de complexidade e desafios”, explica a psicóloga.

A iniciativa do curso abriu caminho também para projetos futuros visando um contato mais freqüente com professores da rede de ensino através da troca de experiências e o desenvolvimento de estratégias bem sucedidas de abordagem dos problemas ligados ao aprendizado. “Queremos também incluir neste processo pais e alunos, pois sabemos que a participação de todos, assim como a informação e orientação, são as melhores ferramentas para lidar com os problemas do campo da aprendizagem”, assegura o psiquiatra Gilberto Alves.

[hr]

Deixe uma resposta