Trabalho e Logoteoria: análise existencial da situação de desemprego

Por Karen Costa Guedes e Edmundo Oliveira Gaudêncio. Universidade Federal da Paraíba.

desemprego, logoterapia, sofrimento, trabalho, valores, viktor frankl, pdf

[dc]T[/dc]rabalho, em uma simples definição, é a ação transformadora do homem, realizada na natureza e na sociedade em que vive. Do modo como é definida, a relação entre trabalho e realização humana parece evidente, visto que o homem procura a sua realização por meio do trabalho.

Por outro lado, segundo Ferreira (2004), o desemprego é a falta de emprego, situação em que parcela(s) da força de trabalho não consegue(m) obter ocupação. Como se tem observado, muitos brasileiros enfrentam esse momento com grande angústia, acometidos, muitas vezes, de depressão, o que pode levar um sujeito ao suicídio por não saber lidar com a perda da ocupação laboral, quando chega a enfrentar a existência como um vazio.

Devido ao impacto enfrentado em virtude da crise econômica sofrida nos Estados Unidos, o que se refletiu na economia em todo o mundo, muitas empresas, em nosso país, estão fazendo demissão em massa. Até mesmo pessoas há anos em cargo de confiança estão incluídas nesse rol de demitidos, enfrentando também a dificuldade da reinserção no mercado de trabalho, tendo em vista as reestruturações das empresas, devido à queda de vendas e lucros. Por conseguinte, eleva-se o desemprego. Nesse caso, convém averiguar os efeitos desse evento nas pessoas e na sociedade e o modo como reagem, a fim de, possivelmente, contribuir para com a compreensão e intervenção na relação do homem com o trabalho, prejudicada nesse contexto de perda.

Destarte, o estudo é justificável, considerando a utilidade prática da pesquisa, pela obtenção de subsídios teóricos que possivelmente contribuirão para o entendimento da temática, possibilitando, desse modo, colher dados de caráter pragmático para lidar com o desemprego e, principalmente, com o desempregado.

Além do mais, a pesquisa propicia avanços ao conhecimento teórico das ciências sociais e da saúde. Apesar de o desemprego estar sendo um fenômeno constante na vida de muitos brasileiros, não são realizadas, por meio de um enfoque psicológico, pesquisas específicas na área, em comparação com outras temáticas. Daí a necessidade de se desenvolver um estudo que se dedique a uma revisão de obras de autores que contribuíram com teorias e escritos acerca do trabalho. E, para esta oportunidade, extrair, prioritariamente, questões relativas à compreensão das repercussões psicológicas do desemprego.

Para continuar lendo o artigo, clique aqui.

[line]

Deixe uma resposta