Exercício físico

Uma ferramenta importante no tratamento de pacientes com problemas psicológicos e psiquiátricos

[dc]N[/dc]os últimos anos, evidências em favor dos benefícios do exercício físico sobre o tratamento dos problemas emocionais e comportamentais têm sido confirmadas por meio de descobertas recentes em estudos com animais e pesquisas em seres humanos. Vários estudos têm comprovado que o exercício físico regular é significativamente benéfico para pacientes psiquiátricos, tanto em nível biológico como psicológico. Efeitos positivos do exercício controlado incluem a melhoria da resposta metabólica, proteção das células cerebrais (neurônios), aumento da qualidade de vida, e redução dos sintomas psicopatológicos.

“Estudos que investigam a eficácia de diversas intervenções de treinamento físico para aliviar graves doenças mentais, como a demência de Alzheimer, esquizofrenia  ou transtorno depressivo maior  indicam que o exercício físico pode aliviar sintomas de depressão, psicose e demência e, mais importante, pode restringir a progressão destas doenças”, explica o psiquiatra Gilberto Sousa Alves, que publicou recentemente com pesquisadores alemães um estudo sobre o tema na revista “Progress in Neurobiology”.

“Nosso estudo avaliou os métodos mais eficazes de treinamento físico específico para os sintomas psiquiátricos e verificou que introduzir o exercício físico em regimes terapêuticos e em todas as faixas de idade seria uma abordagem inovadora que poderia reduzir significativamente a severidade dos sintomas psicopatológicos e cognitivos em pacientes”, completa o médico. Os resultados positivos biológicos e moleculares associados com o exercício físico podem um futuro muito próximo torná-lo uma estratégia concreta terapêuticas para melhorar a qualidade de vida e reduzir a doença física em pacientes com  alterações emocionais e do comportamento.

Portanto, integrar a atividade física na vida social de um paciente pode ser uma estratégia de tratamento eficaz. Além disso, o exercício pode ter o potencial para ser um tratamento preventivo, atuando de maneira conjunta a outras estratégias normalmente adotadas, como o acompanhamento psicológico e uso de medicações.

[hr]

Deixe uma resposta